terça-feira, 8 de julho de 2014

Pãezinhos de Queijo

Por algumas vezes já almocei no Restaurante 1715 e sempre adorei os pães de queijo que lá têm.
Já vi no Continente uns que vêm congelados e só necessitamos de o colocar no forno mas o Miúdo já tinha experimentado em casa dos pais e disse que foram uma desilusão em comparação com os que já tínhamos comido. Não tinham mesmo nada a ver.
Este dias vi esta farinha à venda no Continente para os fazer.


Compramos esta. Havia uma ao dobro do preço mas preferimos arriscar na mais barata.
Havia doce a azeda, mas como os pães que tínhamos comido eram salgados (e não doces) trouxemos a azeda.
Ontem, enquanto o Miúdo foi ao futebol, pus a mão à obra.

É muito fácil de fazer e segui a receita da embalagem.



Por dentro ficaram cremosos / húmidos como nós gostamos.



Como o sal era a gosto e eu fiquei com receio de os deixar salgados, acabei por deixá-los um bocadinho insossos mas mesmo assim estavam tão bons... Para compensar, em alguns deles colocamos uma fatia de chourição. Assim ficou de comer e chorar por mais.



A embalagem indicava a receita para a totalidade da farinha, mas como somos apenas dois lá em casa, fiz metade da saca. Ainda bem porque ainda assim deu 12 pães grandinhos (devem ter o tamanho de uma batata a murro +/- e este ficaram ligeiramente maiores) e um mini pão que demos à Jelly para provar também (do tamanho de dois maltesers).

Ingredientes:

  • 250 g de farinha Polvilho Azedo
  • 1 chávena de leite (250 ml)
  • 1/2 chávena de óleo
  • 1 chávena de queijo ralado (usei mozzarella ralado)
  • 2 ovos
  • sal a gosto
Preparação:
Juntar o leite, sal e o óleo e colocar no fogão até ferver.
(Cuidado para não virar fora, para quem acha que o leite sempre se aqueceu em micro-ondas)
Colocar o polvilho de imediato na mistura e mexer com uma colher.
Deixar arrefecer.
Depois misturar os ovos e o queijo e amassar com as mãos.

Fazer pequenas bolas e levar ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 30 minutos (ou até ficarem dourados).

Enquanto isso, ficou muito calor na cozinha e a Jelly fez uma coisa que é raríssimo fazer.


Quem conhece a Jelly e olhou para esta foto durante 2 segundos soube de imediato ao que me referia. Em toda a vida dela, quase dois anos, acho que é a terceira ou quarta vez que a vejo deitada no chão.
Sim, a Jelly nunca, mas nunca se deita no chão sem ter uma manta, um cobertor, um tapete ou algo do género. Relva também dá!
Nem mesmo quando já caminhou vários Kms, está calor e ela já não se aguenta em cima das patas. Pede colo, chora, faz fitas, asneiras e etc. mas não se deita no chão.

1 comentário:

  1. Bom aspecto, mas não dá para mim. :p
    E a jelly, oiiinn tão fofinha *-*

    ResponderEliminar